Documento metodológico 292 - Inquérito ao Transporte Rodoviário de Mercadorias
Versão 4
Vigência Vigente
Subtema 171210 - Transportes terrestres
Entidade responsável I000756 - S. Estatísticas do Comércio, Turismo e Transportes
Nota introdutória O Inquérito ao Transporte Rodoviário de Mercadorias (ITRM) é realizado desde 1987 e tem por principal objetivo a recolha de dados sobre o tráfego de mercadorias por estrada e as suas principais características (capacidade e grau de utilização do parque nacional de veículos, fluxos de tráfego e natureza das mercadorias). Com este inquérito pretende-se observar o transporte de mercadorias (nacional e internacional), por estrada, efetuado por veículos automóveis pesados de mercadorias - camiões e tratores, de matrícula nacional. O ITRM, cujo âmbito geográfico é o Continente, realiza-se por amostragem, sendo a unidade estatística de observação o ¿veículo pesado de mercadorias, ou seja, camiões e tratores rodoviários matriculados em Portugal e licenciados para a atividade transportadora quando aplicável. O período de inquirição é de 13 semanas (91 dias) para cada trimestre, sendo necessário garantir uma representatividade trimestral para todas as variáveis. Com a informação produzida, o INE dá resposta às solicitações do Regulamento (UE) 70/2012 do Parlamento Europeu e do Conselho de 18 de janeiro, relativo ao levantamento estatístico dos transportes rodoviários de mercadorias, das entidades públicas e privadas relacionadas com o setor dos Transportes, assim como a necessidades internas de informação, designadamente do Departamento de Contas Nacionais. Este inquérito tem sofrido algumas reformulações de forma a dar resposta às novas necessidades que surgiram, no âmbito do Eurostat. A 1 de janeiro de 1999, entrou em vigor o Regulamento (CE) Nº 1172/98, do Conselho de 25 de maio de 1998, tendo-se procedido em 2003 a alterações no domínio da metodologia de recolha e transmissão de dados, com vista ao cumprimento dessa exigência legal. É ainda de assinalar a alteração metodológica introduzida em 2004. Com efeito, até 2003 os resultados eram apurados segundo o estrato inicial dos veículos. A partir de 2004 o apuramento da informação passou a ser efetuado segundo o estrato final de cada veículo, desde que os veículos tivessem registado movimento de mercadorias no período de referência. No ano de 2008, o DMet foi atualizado para acomodar a revisão das nomenclaturas: - a Classificação Portuguesa das Atividades Económicas, Revisão 3 (CAE, Rev.3); - a Nomenclatura Uniforme de Mercadorias para as Estatísticas dos Transportes, Revisão 2007 (NST2007) e; - a Nomenclatura das Unidades Territoriais para Fins Estatísticos (União Europeia), 2006 Em 2012 o ITRM foi integrado no Sistema Global de Gestão de Inquéritos (SIGINQ), introduziu-se a recolha através do WebInq e fizeram-se ajustamentos no processo de seleção e desenho da amostra. Os ajustamentos introduzidos consistiram na distinção entre a propriedade e a utilização do veículo, levando à introdução de novas unidades na amostra, e exclusão da base de amostragem,de veículos com mais de 30 anos. Em 2015 um grupo de trabalho interdepartamental aprovou um conjunto de melhorias a implementar no ITRM, nomeadamente: ajustamento de alguns critérios de seleção para a constituição do universo de veículos e a criação da base de amostragem. Procedeu-se igualmente à revisão do suporte de recolha (questionário) e da metodologia de cálculo das estimativas anuais. Exclusão de veículos com mais de 25 anos da base de amostragem.
Tipo de operação estatística Inquérito Amostral
Tipo de fonte de informação
Documento Download 2083